26.4.08

A RÁDIO


Muito se tem escrito sobre este invento e variadas as abordagens ao tema nos inúmeros sites disponíveis. Pela nossa parte, limitar-nos-emos a uma pequena descrição por forma a não cansar o leitor. Diremos que os primeiros passos foram dados, em 1863, quando Maxwel demonstrou, teoricamente, a existência de ondas electromagnéticas. Vinte e cinco anos depois, Rudolfo Hertz construiu um equipamento onde se verificava ser possível passar energia eléctrica entre dois pontos, sem recorrer a um fio condutor. Hertz provou ainda que a electricidade viajava na atmosfera sob a forma de ondas, a uma velocidade de 300.000 Kms por segundo. São as ondas hertezianas. Parece que, pela mesma altura, o padre Landel de Moura, no Brasil, fazia experiências idênticas . Devemos salientar que anteriores invenções terão contribuído para o aparecimento da rádio como sejam : o telefone (A. Bell), o fonógrafo (T.Edison) e o microfone (E. Berliner). Gugliermo Marconi, em 1896 , baseado nas experiências de Hertz e de Tesla e aproveitando o coesor de Brenly, a antena de Popov e um sistema de sintonia desenvolvido por Lodge, contruiu um equipamento que lhe permitiu emitir sinais de radiofrequência a 100 metros de distância e, tempos depois,distâncias maiores.

(foto que apresentamos acima é a do primeiro emissor Marconi)
Tinha assim começado a era da radiocomunicação que é uma coisa diferente da radiodifusão. A primeira é um sistema de contactos entre duas estações (transmissoras e receptoras) através de ondas de rádio, enquanto a segunda é uma transmissão de sinais num só sentido, pois o receptor(ouvinte) não tem possibilidade de dar resposta. Abordaremos em primeiro lugar a radiodifusão. Consideram alguns que a primeira transmissão radiofónica foi realizada , em 1906, por Lee de Forest ao testar uma válvula tríodo (lâmpada de rádio ).Comprovado está que este cientista realizou, em 1908, uma emissão a partir da Torre Eiffel que foi escutada por postos militares em Marselha e que, em 1916,continuava a fazer emisões de voz e música com uma emissora em Nova York. Como já demos a entender, a radiodifusão é a transmissão de ondas de rádio previamente moduladas , por voz ou música, e que chegam aos ouvintes que possuam um receptor,vulgarmente conhecido por rádio.


( foto acima mostra um rádio a válvulas termoiónias da década 1940 )
As primeiras transmissões comerciais regulares datam de 1920, irradiadas pela estação KDKA ,em Pittsburgh e pela WEAF de New York,em 1922. Nesta década,vários países europeus e americanos montaram os seus emissores de rádio, começando logo a ser notados os primeiros problemas na radiopropagação, tais como interferências, espalhamentos e outros, até então desconhecidos. As interferências entre emissoras eram tão graves, em países distantes e principalmente de noite que foi necessário regulamentar as potências e as frequências de emissão, tendo-se criado um organismo internacional para tal fim. Nascia a URI (União Internacional de Rádiodifusão ) no ano de 1925. A foto seguinte mostra um dos primitivos receptores de rádio, anterior á descoberta das válvulas termoiónicas, o conhecido receptor a cristal de galena.

Ao que julgo saber, Portugal teve a sua primeira emissora de radiodifusão em 1924,com o indicativo P1 AA (ct1AA) e funcionado, mais ou menos com certa regularidade ,até 1934.Foi seu fundador o radioamador Sr Abílio Nunes dos Santos. Seguiu-se o Rádio Clube Português em Novembro de 1931 e só mais tarde a Emissora Nacional de Radiodifusão (actual RDP) que começou a emitir em Agosto de 1935. Quanto á Rádio Renascença, esta começou a emitir em 1 de Janeiro de 1937. Antes de 1931, existiam apenas alguns pequenos postos de radioamadores a emitir ,esporadicamente, palestras, recitais de piano e alguma música de gramofone.


Mas o que é uma estação de radiodifusão ? Basicamente é constituída por um estúdio ,onde são gerados os programas ao vivo ou em sistemas de reprodução, e pelo emissor ligado á respectiva antena. O estúdio é formado por uma ou mais salas acusticamente isoladas, onde microfones, gravadores de fita, leitores de CD ou qualquer outro suporte de som ,podem ser misturados numa consola de comando para depois chegar ao emissor. Quando o emissor fica longe do estúdio, um circuito especial faz o enlace entre as duas unidades. As fotos que se seguem são de estúdios de duas emissoras portuguesas que há muito deixaram de operar ; nelas se podem ver as consolas de comando, microfones, gravadores e giradiscos, a única fonte de música dessa época.




As ondas lançadas no éter são ,posteriormente ,captadas pela antena do aparelho receptor que as amplifica, sintoniza, faz a desmodulação do áudio, sinal este que é amplificado para se escutar nos altifalantes. A faixa de frequências para a onda média vai dos 535 aos 1565 Khz,em AM ; as emissoras que pretendem atingir longas distâncias (milhares de Kms) usam a onda curta dos 3 aos 30 Mhz; as rádios locais utilizam frequências mais altas,dos 88 aos 108 Mhz, em FM. Já que falámos em AM e FM ,vejamos o que isto significa: dissemos que as ondas de rádio,qualquer que fosse a sua frequência, necessitavam ser moduladas, por voz ou música, para se poderem escutar. AM significa modulação em amplitude,isto é, a onda portadora de sinal tem sempre a mesma frequência, o que varia é a amplitude da onda,de acordo com o sinal sonoro que lhe foi introduzido.

FM significa modulação de frequência,isto é, a onda portadora mantém sempre a mesma amplitude e o que varia é a frequência ,consoante o sinal sonoro injectado.

Ultimamente prepara-se a rádio digital que permitirá que as emissões em FM tenham a qualidade de um CD e as de AM parecerem FM. Devido á facilidade actual no acesso á escuta, a radiodifusão oferece inúmeras possibilidades na educação de um país. Ao utilizar este meio aliado á escola consegue-se, em muitos países, uma educação de qualidade em locais distantes dos centros urbanos. O contacto entre locutor e ouvinte cria a oportunidade de grande mobilização e de divulgação de conteúdos cívicos, principalmente nas zonas rurais. A nossa radiodifusão , especialmente a maioria das rádios locais, perdeu muito do misticismo e encanto dos velhos tempos, chegando-se ao ponto de grande parte da emissão ser feita automaticamente, isto é, a música e anúncios são emitidos a partir de um pré-programado computador. É aquilo a que alguém já chamou radiodifusão enlatada.Mostramos a seguir um estúdio de uma rádio local , em funcionamento.


Passemos agora à radiocomunicação que, ,como dissemos, é um contacto entre duas estações emissoras-receptoras como, por exemplo, entre vários radioamadores, as viaturas dos bombeiros e o quartel, os aviões e a torre de controlo ou os taxis e a central coordenadora. A radiocomunicação iniciou-se, por volta de 1912, como um telégrafo sem fio mas,quando se descobriu a modulação das ondas, começou a comunicação vocal, embora a telegrafia (morse) só tenha caído em desuso nos anos 70. No início da radiocomunicação usava-se um emissor separado do receptor mas, desde a década de 80, vulgarizou-se o uso do transceptor que é um equipamento emissor-receptor. O telemóvel,hoje tão vulgar, é um transceptor,como o são os equipamentos da Banda do Cidadão ou dos radioamadores. A estes últimos se deve muito do avanço nas comunicações via rádio, pois as suas constantes experiências na tentativa de melhorar as comunicações, com fracas potências, deram origem a conhecimenos que foram aproveitados e desenvolvidos pela indústria. Mostramos a estação do falecido radioamador CT1 QA, capitão Jaime Varela Santos que foi fundador da Rádio Ribatejo, em Santarém.

Terminaremos dizendo que radiogonometria, GPS, radiotermia médica, radiolocalização, televisão, radioastronomia, farol aeronautico ,radar,tudo são o resultado das ondas hertzianas.

5 comentários:

Anónimo disse...

Boa tarde

O bichinho da Rádio está sempre a morder. Ainda bem.

Adoro electrónica e aprendo sempre muito mais.

Obrigado

MÁRIO disse...

Está optimo.Creio mesmo que não podia estar melhor!

Carlos Oliveira disse...

Maravilhoso está aqui muito trabalho, e quem é dedicado nunca muda.
Bela obra

fátima disse...

Gostava de ler mais coisas dos enigmas do passado.Pode ser?Obrigada

antonio da luz disse...

Olá aos meus amigos apaxonados pela radio
eu tive o previlegio de conhecer o sr capitão Jaime Varela Santos
o fundador da Radio Ribatejo
e o que posso dizer e que este homem nos dias de hoje faria grandes revoluções no audio com estas novas tecnologias que ele proprio iria desonvolver sem o cerbo de outros

Arquivo do blogue