10.4.08

A HABITAÇÃO....ao longo dos tempos

Desde sempre o Homem sentiu a necessidade de criar um abrigo contra os perigos e intempéries, como qualquer outro animal. Mas, enquanto os animais construiam sempre o mesmo tipo de abrigo com os mesmos materiais, o Homem foi fazendo a sua habitação com os materiais mais diversos e com formas variadas, de acordo com os meios disponíveis e tipo de vida que levava, sedentário ou nómada. Começou pelas grutas, de onde expulsou os animais,protegendo a entrada com uma fogueira. Estávamos no Paleolítico ou Idade da Pedra, sendo o Homem um caçador. Nestas grutas podiam já existir cabanas como é o caso da gruta de Lazaret ou as cabanas de Terra Amata, ambas em Nice, com mais de 300.000 anos. Há 15.000 anos (paleolítico recente) , nas zonas frias do norte da Europa, o homem vivia em tendas de base oval ou rectangular. Estas tendas eram feitas de peles de animais, cosidas entre si, e estendidas sobre uma armação de madeira ou de ossos de grandes animais, como os mamutes.Usavam agulhas de osso e tendões como linha de coser. Alguns tipos de arquitectura são universais, encontrando-se em civilizações muito diversas. É assim que há 6.000 anos, já no Neolítico, a forma rectangular de habitação é a mais comum. O homem já está a polir a pedra, a dedicar-se à agricultura e à domesticação de animais. Usa o barro para utensílios e também na construção. As paredes das casas são feitas de argila, aplicada sobre uma estrutura de madeira. São casas de um só compartimento tendo, por vezes, um alpendre. Em alguns locais a estrutura de madeira não leva revestimento de barro, mas são sempre cobertas de colmo com tecto de duas águas.Imitando as cabanas primitivas emcontramos em Khirokitia (Chipre),casas com base circular em pedra calcária ,suportando paredes de lama seca ou tijolo cru,isto 6000 anos AC. . Terminam em cúpula ,fazendo lembrar as cabanas circulares.O homem do Neolítico que vivia em terrenos pantanosos, junto de rios ou lagos,construia as habitações sobre plataformas de madeira suportadas por estacas - palafitas-. Normalmente estas habitações estavam ligadas a terra firme por um passadiço. Eram de madeira e estavam cobertas de material vegetal, sendo uma protecção e uma facilidade para a actividade de pesca. Ao longo dos séculos a técnica humana foi evoluindo, nos materiais e processos de construção, verificando-se, por exemplo, que a casa romana oferece já elementos de conforto. O centro deste tipo de casa é o "atrium", uma espécie de pátio a céu aberto, pavimentado e com um lago central.( Na mesopotânea do 3º milénio a casa era idêntica mas sem o lago )Á volta do "atrium" existiam várias salas e galerias e não faltava o banho privado . O chão era de mármore ou de mosaicos decorativos, as paredes possuiam pinturas e as portas eram de correr.

















Este modêlo foi adoptado de maneira muito modesta pelos árabes e acabou por dar , no nosso Alentejo, a casa-pátio. No mundo romano do séc.III surgem as casas de apartamentos, possivelmente como a da figura abaixo. A escada que dava acesso aos pisos superiores que, por lei, não podiam ser mais de cinco, abria na rua.
Como é óbvio, as edificações não foram semelhantes em todo o mundo, numa mesma época. Dependiam dos materiais encontrados para as fazer ,e das posses dos seus proprietários . Na América do Sul, antes da influência europeia, as casas eram de adobe ,ou pedra unida com barro, e tinham a forma de povoado fortificado. As pequenas janelas davam só para o pátio interior e a entrada para as habitações fazia-se por aberturas nos terraços, recorrendo-se a escadas de madeira que podiam ser retiradas em caso de ataque.
Gostaríamos de incluir neste apontamento os diversos tipos de casa portuguesa, tão diferentes de norte a sul. Se começarmos pelo norte litoral, região preferida pelo homem desde a pré-história, encontramos nela riqueza dolmética e castreja. A abundância do granito é determinante no tipo e técnica de construção tradicional desta zona. O emprego do granito, mais ou menos elaborado, caracteriza uma casa de compridas varandas em granito ou madeira. O granito é, a maior parte das vezes, rebocado com argamassa caiada de branco .









Para leste , o granito vai dando lugar aos micaxistos, quartzitos e calcários, daí que as casas modifiquem consoante o material existente . Coberturas em ardósia eram típicas no Marão ,bem como as varandas em madeira nos andares cimeiros. Para sul, continuamos a encontrar o granito e o xisto, daí a construção usar estes materiais sem grandes mudanças na forma. A foto seguinte mostra uma conhecida aldeia de xisto na região centro , o PIODÃO . É pena que esteja a ser adulterada com casas de cobertura em telha e as paredes com reboco branco . Muitas foram remodeladas por dentro, mas mantendo a traça primitiva. No litoral, na zona de Mira e Tocha, eram tradicionais as casas em madeira, assentes nas dunas e com uma ocupação estival. Durante os meses de verão as populações viviam da pesca mas, no resto do ano, vinham mais para o interior ,onde praticavam agricultura, vivendo em casas contruídas com as rochas calcárias dessa região. No Alentejo encontramos as casas brancas ,de pedra ou adobe, isoladas ou em grandes aglomerados, ressaltando as grandes chaminés e a quase ausência de janelas, como protecção contra o calor.












Já no Algarve,com a influência do clima mediterrânico, pedrominam as casas brancas, com terraços e chaminés rendilhadas. Não podemos esquecer que estivemos a falar de casas típicas,hoje quase desaparecidas das cidades e vilas devido á globalização de gostos e técnicas de construção.. Nos Açores e Madeira a construção é feita de pedra basáltica, quase todas rebocadas e caiadas,com uma excepção para as zonas de montanha ,na Madeira, onde a habitação era de madeira coberta a colmo. k

5 comentários:

talita melone disse...

Sou professora do 3º ano do E.Fundamnetal .Estava pesquisando sobre casas primitivas e encontro este belo artigo.Contarei sobre elas aos meus alunos.Obrigada

Anónimo disse...

o trabalho esta muito bem feito,muitos parabéns

Anónimo disse...

Na minha pesquisa tentava recolher informações para o meu filho,
deixo os meus parabéns e votos de bons trabalhos!!
Parabéns!!
Muito Obrigada pela ajuda,
Lídia, Covilhã

Manu disse...

faço faculdade de arquitetura e precisava de materias sobre as primeiras construções em madeira, e aqui está perfeito
obrigada!:D

Newton Silveira disse...

O amigo deveria respeitar o Acordo Ortográfico, pois é um esforço de unificar a Língua Portuguesa. Pessoas portuguesas como V.S. se julgam donas do português. Seria mais fácil para nós, brasileiros, instituirmos nossa Língua Brasileira, originária do português-espanhol-latim...assim como surgiu a Língua Portuguesa...Acredito que a Lingua Brasileira predominaria com mais de 250 milhões de praticantes...

Arquivo do blogue